Precisou ser outros | He had to be others

 

2017

 

Objeto

(madeira e ferro)

20 cm x 16,5 cm x 15 cm

85 cm (suporte /alça)

Fotos/photos: Flavio Lamenha

Na chegada do navio Caffaro em 1891, vinham centenas de imigrantes provenientes da Itália. Entre eles um casal com cinco filhos, sendo o caçula com 4 anos de idade.

Dias e dias se passaram até chegar ao mundo novo.

Para trás ficou a miséria e uma Itália pobre repleta de dificuldades.

Com eles o sentimento de mudança e esperança de uma vida melhor.

Na bagagem, além da coragem para se aventurar e enfrentar um país desconhecido, em desenvolvimento e que falava outra língua, Giacomo trouxe também seu baú de ferramentas.

Ele era um entalhador, um artesão conceituado na sua cidade de origem. Vinha com a promessa de trabalho numa importante fábrica de móveis exclusivos da imponente Rua Augusta em São Paulo.

Seu sonho de melhorar de vida e ter seu trabalho reconhecido fez com que ele abandonasse tudo, e na companhia de sua esposa, ambos na meia idade, mais cinco filhos embarcaram no vapor que atravessaria o atlântico. Giacomo 57, Angela Rugene 45, Elisa 16,  Antonio 14,   Luigi 12,  Riccardo 7 e Gerolamo 4.

No porto de Santos no dia 29 de junho de 1891 desembarca centenas de imigrantes que seguiriam para o interior de São Paulo para trabalhar em fazendas na colheita do café, mas Giacomo teria um destino diferente seguiria para a capital do Estado, pois ele era um artesão e seu trabalho estaria garantido se não fosse a infeliz surpresa.

Ao desembarcar em Santos, se deu conta que seu precioso baú com ferramentas especiais havia desaparecido juntamente com toda sua bagagem.

Sem ferramentas, sem documentos e sem bagagem, Giacomo e sua família não tiveram outra opção senão seguir juntamente com os outros imigrantes, cujo destino seria as fazendas de café........

Hundreds of Italian immigrants came on the ship Caffaro, which arrived in 1891. Among them a couple with five children, their youngest was 4 years old.

Days and day went by until their arrival on the new world.

They left behind misery and a poor Italy, burdened with difficulties.

With them, the feeling of change and the hope of a better life.

On their luggage, besides the courage to face an unknown, underdeveloped country and a different language, Giacomo brought also his toolbox.

He was a wood carver, a well-known artisan at his home town. He had been offered a job at an important furniture factory at the imposing Rua Augusta, in São Paulo.

His dreams to pursue a better life and to be recognized for his work made him leave everything behind, and together with his wife - both middle-aged - and five children, boarded the steam ship that would cross the Atlantic. Giacomo 57, Angela Rugene 45, Elisa 16, Antonio 14, Luigi 12, Riccardo 7 and Gerolamo 4.

 

On the harbor of Santos, on June 29th 1981, came ashore hundreds of immigrants who would continue their journey towards the countryside of São Paulo, where they would work on coffee farms. Giacomo, however, would have a different destination: being an artisan with a guaranteed job, he would go to the state capital, if it wasn’t for an unfortunate surprise.

Soon as he arrived in Santos, he realised that his precious toolbox with specific tools had disappeared, together with all his luggage.

Without tools, documents or luggage, Giacomo and his family had no choice but to join the other immigrants, whose destination was the coffee farms...

 

Angella Conte

2016