Please reload

O sentido das coisas


Nos trabalhos de Angella Conte a paisagem tem lugar de destaque entre os temas adotados pela artista. Mas essa relação com a paisagem/natureza nada tem de contemplativa. Uma mensagem crítica nos posiciona diante dos problemas ambientais que assistimos sem uma devida manifestação.
Quando nos calamos, a arte fala. É neste campo estético/político que obras como Da nascente à foz e Environment atuam como agentes de reflexão, lançando nosso olhar para questões que, por comodidade, estamos deixando de lado. Se os sons e imagens exuberantes de quedas d’água de um rio apresentados em clima de suspensão por uma iluminação azul pode ser entendida como combinação poética repleta de visualidade, a artista faz um alerta para uma possível escassez futura: apesar da beleza, esse rio pode deixar de existir um dia. 
A passagem do tempo e as cicatrizes formadas em conseqüência disto são alguns dos dilemas presentes nessa produção que lança um grito de alerta.


Rafael Maldonado
curador

Campo Grande-julho/2010